Veja como os hackers estão usando informações públicas para ter o controle do seu WhastApp.

A forma mais comum é dos criminosos verificarem anúncios onde tenham dados de contato da vítima. Com esta informação eles se passam pelos serviços e induzem o usuário a passar informações que são necessárias para a capturar a conta.

Como eles fazem isto?

No processo padrão de ativação do WhastApp, você recebe um SMS no celular em que usará o aplicativo. Porém, o WhatsApp também pode ser ativado em outro aparelho — inclusive um aparelho sem chip de telefonia — desde que seja digitado o código enviado ao número informado na ativação.

E é exatamente esta informação que os criminosos buscarão para ativar o WhastApp para eles, fazendo com que a vítima perca o acesso ao mesmo.

Após a ativação, eles ativam a verificação de duas etapas, que faz com que seja gerada uma segunda senha para o acesso a conta. Desta forma, somente eles terão acesso a conta. Mesmo que a vítima tente fazer o processo de nova autenticação no aparelho próprio, como não terá esta segunda senha, não conseguirá.

Como se proteger?

Ative a  verificação em duas etapas adotada pelo WhatsApp. Como o PIN configurado precisa ser digitado regularmente (e não apenas ao ativar a conta), a chance de você se esquecer da senha é menor.

É importante que a senha não seja uma informação pessoal (como o a data de nascimento) e, principalmente, não use os próprios números do seu telefone.

E códigos de autenticação recebidos por SMS não devem ser compartilhados por nenhum meio.

proteja seu whastapp